Anuário  
   
Pseudoartrose Não Infectada de Tíbia Distal
08/02/2011
 


Paciente do sexo feminino, 56 anos de idade, vítima de traumatismo em ossos da perna em dezembro de 2008.

Foi submetida a diversos procedimentos cirúrgicos, e chegou aos nossos cuidados com as seguintes radiografias ao lado.

As fraturas diafisárias de tíbia e fíbula apresentavam mobilidade ao exame clínico, confirmando a instabilidade local, porém a paciente apresentava função motora, sensibilidade e circulação não comprometidas.

 

A paciente foi submetida a enxertia com osso autólogo (osso da própria
paciente) e estabilização cirúrgica.

Evolui apresentando boa função motora, e consolidação óssea satisfatória, recebendo alta do tratamento ortopédico.

 

 
Dr. Ricardo Augustus Barone // Todos os Direitos Reservados crédito: Grande Ideia