Cirurgias  
   
Dor glútea
15/02/2016
 

“A síndrome glútea profunda é uma condição mal diagnosticada, caracterizada por dor, incômodo, formigamento, perda da sensibilidade, alterações de sensação de toque na região da nádega, quadril, ou coxa posterior e /ou dor tipo radicular devido a uma compressão do nervo ciático no espaço subglúteo não discogênica.

Múltiplas patologias estão sendo incorporadas nessa “síndrome do piriforme”, diagnóstico que acaba por carregar outros em seu âmago.”


O nervo ciático apresenta uma mobilidade de 28mm em média na região glútea, quando da flexo-extensão e rotações do membro inferior. Várias condições diferentes podem afetar a mobilidade do nervo, causando obstáculos ou aderências, que limitam sua movimentação, e podem causar dor.


QUADRO CLÍNICO
Os sintomas mais comuns incluem dor no quadril ou na nádega, dor tipo ciática (…) intolerância para ficar sentado mais do que 20-30 minutos, claudicação, alterações sensitivas (…) e sofre piora nas rotações do quadril e na flexo-extensão do joelho. (…) Os sintomas são múltiplos e característicos a várias entidades clínicas, incluindo quadril e patologias de coluna vertebral.

Uma queixa bastante comum é de dor na nádega, com sensibilidade à palpação da região trocantérica posterior e dor em trajeto de nervo ciático.

Dificuldade para permanecer sentado, claudicação, piora dos sintomas na prova da marcha em rotação interna e externa, alterações sensitivas no membro afetado, lumbago, piora da dor à noite, posição antálgica.

Muito frequente a presença de tratamentos anteriores para doenças de coluna, com resposta parcial.



  Testes específicos



Diagnóstico diferencial

Ciatalgia

Causas vertebrais
     coluna vertebral
     síndrome dolorosa miofascial
Causas intra-pélvicas
     compressões do plexo lombossacro
     tumores
Causas do espaço subglúteo
Outras



  Exames

Radiografia

analisar a postura e medir eixos

Tomografia Computadorizada

nesse caso mostrando uma espondilo-lise na vértebra

Ressonância Magnértica

sendo destacado “SN” para apontar o nervo ciático

Duas imagens de Inflamação muscular levando a ciatalgia e quadros similares


Tratamento

Em linhas gerais o tratamento é iniciado com medidas medicamentosas e de reabilitação:
1- AINH
2- corticóides
3- fisioterapia – RPG – Pilates – liberação miofascial – alongamentos – Isostretching
4- infiltrações de corticóides, anestésicos e toxina botulínica guiadas por Usom e TC
(de qualquer maneira apresentam grande valia como teste terapêutico)
5- outras drogas – relaxantes musculares, fitoterápicos, medicação de dor crônica


Infiltrações de corticóides, anestésicos e toxina botulínica guiadas por Usom e TC

O tratamento cirúrgico pode estar indicado
na falha dos primeiros, e consiste basicamente em técnicas abertas e endoscópicas



  Mensagem


A correta abordagem dos casos exige conhecimento e discernimento das possibilidades diagnósticas que se apresentam.
A compreensão e o conhecimento das manobras é indispensável para minimizar os erros de avaliação.
Lançar mão de exames diagnósticos de boa qualidade e alinhados com a atualização dos conhecimentos técnicos permite uma análise mais sólida, uma vez que grande parte dos diagnósticos diferenciais é muito recente.
Deve haver bom senso na indicação do tratamento. Se oportuno, lançamos mão do uso de medidas guiadas por imagem na tentativa de evitar a cirurgia ou pelo menos como teste terapêutico.
A reabilitação precisa ser personalizada e alinhada com os objetivos do tratamento clínico ou cirúrgico.



 
Dr. Ricardo Augustus Barone // Todos os Direitos Reservados crédito: Grande Ideia